Autismo (TEA - Transtorno Espectro Autista)

Distúrbios do sono e o Autismo

Distúrbios do sono podem ser comuns em crianças com autismo. Estima-se que entre 40% e 80% das crianças com autismo têm dificuldade para dormir. Elas normalmente se queixam sobre acordar frequentemente durante a noite, inquietações e poucas horas do sono.

Existem muitas pesquisas em torno das causas desses distúrbios. Porém, devido ao amplo espectro autista, cada criança possui uma especificidade que pode ser o gatilho do transtorno do sono. É necessário fazer uma avaliação muito ampla para se tentar identificar a causa mais precisa, e dentro dessa identificação promover a linha de tratamento necessária.

Estudos ainda comprovam que dificuldades na hora de dormir são mais frequentes em pessoas com autismo regressivo e aumentam com a gravidade do autismo. Além disso, os distúrbios do sono podem aumentar quando o indivíduo apresenta ansiedade, déficit de atenção, impulsividade e uso de medicação. Outros dois estudos independentes mostraram que distúrbios do sono podem estar ligados à ansiedade e a hipersensibilidade sensorial dos autistas.

Os maiores problemas de sono entre as crianças incluem:

  • Dificuldade em adormecer
  • Rotinas de sono inconsistentes
  • Agitação ou má qualidade do sono
  • Acordar cedo

O que causa distúrbios do sono em crianças com autismo?

Os pesquisadores não sabem ao certo por que as crianças autistas têm problemas com sono, mas existem diversas teorias.

A primeira tem a ver com os sinais sociais. As pessoas sabem quando é hora de ir dormir à noite graças aos ciclos normais de claro e escuro e os ritmos circadianos do corpo. Mas eles também usam sinais sociais. Por exemplo, as crianças podem ver seus irmãos se preparando para dormir. Crianças com autismo, que muitas vezes têm dificuldade em se comunicar, podem interpretar mal ou não conseguem entender esses sinais.

Outra teoria tem a ver com o hormônio melatonina, que normalmente ajuda a regular os ciclos de sono-vigília. Para produzir a melatonina, o organismo precisa de um aminoácido chamado triptofano, que pesquisadores encontraram em níveis alterados em crianças com autismo. Normalmente, os níveis de melatonina aumentar em resposta à escuridão (à noite) e decaem durante o dia. Estudos têm mostrado que algumas crianças com autismo não liberam melatonina nos momentos corretos do dia. Em vez disso, eles têm altos níveis de melatonina durante o dia e níveis inferiores durante a noite.

Outra razão pela qual as crianças com autismo podem ter dificuldade em adormecer ou acordar no meio da noite pode ser por um aumento da sensibilidade aos estímulos externos, tais como toque ou som. Enquanto a maioria das crianças continua a dormir profundamente, uma criança com autismo pode acordar abruptamente devido a estímulos mínimos.

Ansiedade é outra condição possível que poderia afetar negativamente o sono. Crianças com autismo tendem a apresentar níveis mais elevados de ansiedade do que outras crianças.

Pesquisas demonstraram que, em crianças com autismo, há uma ligação entre a falta de sono e as seguintes características:

  • Agressividade
  • Depressão
  • Hiperatividade
  • Aumento dos problemas de comportamento
  • Irritabilidade
  • Má aprendizagem e desempenho cognitivoHá uma série de mudanças no estilo de vida que podem melhorar a qualidade e o tempo de sono em crianças com autismo:
  • Evite dar estimulantes ao seu filho, como cafeína e açúcar, perto do horário de dormir;
  • Estabeleça uma rotina noturna: dê ao seu filho um banho, leia uma história e coloque-o na cama no mesmo horário todas as noites. Talvez uma massagem suave nas costas ou uma música suave possam ajudar também. Evite televisão, videogames e outras atividades estimulantes antes de dormir;
  • Para evitar distrações sensoriais durante a noite, coloque cortinas pesadas nas janelas do seu filho para bloquear a luz, instale tapetes grossos e certifique-se que a porta não range. Torne o ambiente aconchegante e silencioso, conforme as características da criança;
  • Evite ruído ou estímulos sonoros;
  • Diminua a luminosidade do ambiente

A falta de uma boa noite de sono pode afetar não apenas a criança, mas todos em sua família. Consulte um médico para conseguir buscar o tratamento e auxílio ideal para o seu caso.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *