Relacionamento Abusivo

Relacionamento Abusivo. Você sabe identificar o filhinho da mamãe?

Faremos uma série com 4 publicações falando sobre relacionamentos abusivos e os 4 tipos de abusadores, apontando questões importantes para que todos possam entender e se precaver em caso de se deparar com pessoas que tenham determinadas características.

Segue aúdio completo da publicação para quem gosta de ouvir ao invés de ler.

Vamos começar pelo primeiro e talvez o mais sorrateiro, filhinho da mamãe, que muitas vezes é visto por suas parceiras como o “mimado”, mas que dependendo da situação pode sim se tornar um abusador e entenda porque.

Normalmente o “filhinho da mamãe”, tende a buscar uma Mãe para assumir um relacionamento, vamos tentar explicar por fases.

Primeira análise iremos colocar a situação de comportamento em relação a Mãe.

Na primeira fase onde começa a paquera, o conhecer um ao outro você não vai conseguir identificar o filhinho da mamãe, exatamente porque ele irá te tratar bem, irá até buscar você em casa, abrir a porta do carro, levar para jantar fora e te colocar em situações onde você não terá como identificar este comportamento.

Na segunda fase talvez já em um relacionamento mais sério, começará a demonstrar certas atitudes que você pode se assustar, exatamente porque terá convivência com ele dentro da casa dos Pais e principalmente irá acompanhar como ele trata a Mãe, como ela o trata e se ela for casada com o Pai dele, você também saberá como ele vê o Pai tratando a mãe, entenderam como a coisa funciona?

Seguindo a análise no comportamento com a Mãe, você vai observar que ela é capaz de até fazer o prato de comida dele, tem Mães que se deixar dará a comida na boca dele, um outro ponto importante de se observar é quando a Mãe é muito apegada e o ainda o trata como bebê, não dá responsabilidades, não permite que ele pague uma conta, você observa que ela nunca deixa ele ir ao mercado e pagar a conta, e por aí você vai observando certas características de um “monstro” que independente da idade está sendo criado pela própria Mãe, pois mais a frente se o amadurecimento não chegar, isso vai refletir completamente na sua relação com ele.

Na terceira fase que pode ser no morar junto, casando no papel ou não estas pequenas questões ganham uma imensidão que pode melhorar muito se ele se permitir crescer junto com você, ou podem piorar muito e aí sim o filhinho da mamãe ser declarado definitivamente. Nesta fase ele se mostrará mais mandão, tratará você como uma “empregada”, te cobrará por comida fresca, roupa lavada, passada, casa arrumada e sempre cheirosa todos os dias e o tempo todo, se for uma situação com os filhos ele vai te cobrar o tempo todo sobre a educação das crianças, vai te cobrar pela organização de tudo, enquanto ele trabalha fora e quando retorna ele só quer tomar um banho, comer, ir para a frente da televisão, e não te dar atenção.

Dentro desta última fase o filhinho da mamãe tende a ser mais grosseiro, não tratar muito bem a esposa, é onde a relação vai se desgastando, a esposa vai se cansando e consequentemente vem as brigas.

Aí você vai me perguntar mas onde está o abuso?

Tudo o que escrevi lá em cima é um abuso. Entendem onde quero chegar?

Muitas pessoas sofrem com relacionamento abusivo e não sabem, exatamente porque se deparam com perfis de abusadores filhinhos da Mamãe, e muitas sofrem caladas por serem tratadas assim, pois após o início das brigas muitas vertentes podem ser colocadas. Algumas a serem consideradas:

*Início das traições.

*Falta de respeito onde um pode agredir o outro, ou ele agredir você.

*Se for um caso de uma mulher que depende dele financeiramente, ele irá jogar tudo isso para você, da pior forma, chegando ao ponto de te humilhar, muitas vezes até publicamente.

Segunda análise iremos colocar a situação de comportamento em relação ao Pai. O que muda?

No caso de o Pai ser um abusador com a Mãe dele, consequentemente ele poderá ter este reflexo com você.

Existem situações em que o Pai trata a mãe como empregada, não faz elogios, não a leva para passear, só reclama da comida da casa, das roupas, tem costume de sair sozinho e não a levar, não faz questão nenhuma da presença dela, fora os casos em que ele trás os amigos em casa e a esposa é “obrigada” a servi-los como se fosse garçonete do marido, digamos que o Pai é o famoso machista.

Se identificou com uma das duas situações?

Pois é! Muitas se identificam!

Solução para este tipo de relacionamento ou abusador?

Depende do que você busca para sua vida, se pretende viver em uma prisão sem estar presa, será assim sempre, mas se pretende mudar de vida, busque o que é melhor para você. Gostar de si precisa estar em primeiro plano, não estamos neste mundo para vivermos presas a algo ou alguém que não nos faz bem, se isso acontece com você, reflita!!

Espero que gostem do texto, e se vc se identifica pode comentar mesmo de forma anônima, sabemos o quanto você sofre com tudo isso, e pelo menos falar e se abrir alivia um pouco sua dor!!!

Luz para vocês!!!

Texto: Gabriel Juttel e Michele Luz.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *