Espiritualidade

Seres Elementais da natureza

Os elementais são espíritos da natureza personificados em formas muito conhecidas, aqueles chamados de fadas, duendes e gnomos e que habitam o imaginário das pessoas, mas são mais reais do que parecem ser.

Eles são guardiões do mundo natural, preservam o equilíbrio entre o plano dos homens e seu próprio plano com sua magia elemental. São vigias das fronteiras entre esses dois universos, que se separam por uma tênue linha de vibrações energéticas.

Todos os elementais da natureza são colaboradores dos homens para a execução de diversas tarefas espirituais. Eles são os responsáveis pela proteção das energias dos planetas, universos, galáxias e sistemas. Além disso, são eles os responsáveis pela recepção dos nossos desejos e pedidos.

Os espíritos elementais são muitas vezes invocados na Wicca e no Xamanismo para carregarem os pedidos daqueles que ritualizam e invocam os Deuses antigos.

Estes seres da natureza se relacionam com os quatro elementosterraar, fogo e água. Cada um deles tem seus próprios guardiões, que agem em conjunto para proteger a Mãe Terra.

Os Elementais da Água

O elemento água é o responsável por nossas emoções. A água carrega os fluxos, refluxos, amor incondicional e todos os sentimentos que portamos. Ondinas, ninfas, nereidas e sereias atuam nos reinos das águas auxiliando, protegendo e trazendo aos seres humanos as mais brilhantes bênçãos vindas das águas.

As ondinas são pequenas ondas que vivem no mar, e por isso podem ser confundidas com as espumas. Já as ninfas vivem nos rios, fontes e também nos mananciais e protegem os peixes e todos os seres marinhos existentes na água.

As sereias, conhecidas por seus traços humanos e cauda de peixe, são responsáveis pelos rios, lagos, água doce e os oceanos. Amigas próximas dos animais marinhos, elas são conhecidas por cantarem e seduzirem as pessoas, levando-as para o mundo submerso. Porém, tanto elas quanto as nereidas conhecem os segredos dos tesouros existentes dentro das águas.

Os Elementais do Fogo

São eles os donos dos impulsos, do sagrado, da forja, da mudança e da transformação interior. Os elementais da natureza, conhecidos como salamandras do fogo, governam este elemento e se associam ao poder de domínio das emoções e do calor dos nossos atos.

As conexões com o elemento fogo são expressas sempre que podemos observar as chamas dançantes das labaredas. As silhuetas que se formam nas chamas das fogueiras, velas e de qualquer outra manifestação deste elemento são das salamandras, que conectam suas energias as do elemento citado.

Você também pode gostar:

Os Elementais da Terra

Gnomos e Duendes vivem no elemento terra. A terra é a líder por todos os poderes vinculados a questões de sustentação, prosperidade, fartura, abundância e equilíbrio. Este elemento é responsável por nos dar a sustentação necessária para que possamos continuar a caminhada nesse mundo.

Os gnomos e duendes são conhecidos por esconderem coisas em casa quando sentem que não recebem a atenção necessária. Por isso, é comum que ofertemos a eles frutas como maçãs, e que dediquemos um espaço para que possam exercer seus poderes como guardiões da Terra.

Os elementais da terra são pequenos seres esverdeados, de chapéus pontudos e que se assemelham a mini magos. De fato, a sabedoria deles é parecida com a dos magos e bruxos, que são grandes conhecedores dos mistérios da humanidade.

Eles cuidam dos jardins, florestas, matas e de tudo aquilo que é plantado. Por isso as sementes, cuja união com o corpo terrestre faz brotar e nascer, relaciona-se ao mundo destes seres da natureza, que vivem e protegem a Terra.

Os Elementais do Ar

As fadas – pequenos seres com asas e corpos parecidos com os humanos, deixaram de ser somente elementais da natureza e se tornaram seres mitológicos, tamanhos os relatos de povos anglo saxões e celtas sobre esse povo do reino do ar. A personagem Tinker Bell (a Sininho, do filme Peter Pan) consagrou esse ser e o popularizou no mundo.

O ar é o elemento que nos conecta com o imaginário, com conhecimento, com a sabedoria, inspiração e também com a leveza. As fadas são seres da natureza que se relacionam ao ar pelo fato de viverem sendo levadas pelos ventos nas florestas e jardins.

Ela pode ser chamada em rituais cujas necessidades estejam próximas das características do ar. Assim como os silfos, que se relacionam ao mesmo elemento e concedem as bênçãos do ar a todos aqueles que os invocam e que pedem sua ajuda.

Vale lembrar que estes elementais são de extrema importância para nosso planeta, sobretudo por serem responsáveis pelo equilíbrio e a harmonia entre a natureza e os seres que ela habitam. Portanto. qualquer desrespeito a um elemento é  uma ofensa e uma provocação aos elementais que buscarão afastar aqueles que os prejudicam.

Os elementais são seres singulares, multiformes, invisíveis, sempre presentes em todas as atividades da Natureza, além do plano físico. São veículos da vontade criadora, potencializadores das forças, leis e processos naturais. Sua existência é constatada por muitos e ignorada pela maioria. Em síntese, podemos dizer que eles são os executores das manifestações do instinto entre os animais, levando-os a agir desta ou daquela maneira, sendo essa, uma de suas mais úteis e interessantes tarefas.

Os povos antigos se referiram a eles no passado, e milhares os viram e ainda os vêem, quando são videntes, ou quando exteriorizados dos corpos físicos (emancipação da alma); e farta é a literatura espiritualista que os noticia; e no próprio Espiritismo, há referências sobre eles, que são, aliás, figuras vivas e familiares aos médiuns videntes e de desdobramento. Sobre referências no Espiritismo vamos encontrar nas questões 536 a 540 do O Livro dos Espíritos, “a ação dos Espíritos sobre os fenômenos da Natureza”. A ação dos elementais.

No livro O Centro Espírita, de J.Herculano Pires, pg.105, capítulo 12, que fala sobre o fim do mundo, há um trecho onde Herculano Pires afirma:“… os fisiólogos gregos sabiam disso, e quando Tales de Mileto se referia aos deuses que enchiam o mundo, em todas as suas dimensões, afirmava o princípio espírita de que a estrutura planetária, em seus mínimos detalhes, é controlada pelos Espíritos incumbidos da manutenção da Terra, desde os simples elementais (ainda em evolução para a condição humana), até os Espíritos Superiores, próximos da Angelitude, que supervisionam e orientam as atividades telúricas”.

No livro O Centro Espírita, de J.Herculano Pires, pg.105, capítulo 12, que fala sobre o fim do mundo, há um trecho onde Herculano Pires afirma:“… os fisiólogos gregos sabiam disso, e quando Tales de Mileto se referia aos deuses que enchiam o mundo, em todas as suas dimensões, afirmava o princípio espírita de que a estrutura planetária, em seus mínimos detalhes, é controlada pelos Espíritos incumbidos da manutenção da Terra, desde os simples elementais (ainda em evolução para a condição humana), até os Espíritos Superiores, próximos da Angelitude, que supervisionam e orientam as atividades telúricas”.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *